Hudson Sander

Criar seu atalho



BuscaPT.com - Directório de sites em Português



Point dos Amores

Portugal e outros paises ja podem adquirir os produtos do Point dos Amores

clique aqui e saiba como




Alerta sobre os riscos da inversao de papeis durante o sexo

Dr. Hudson Sander

Escrito por Hudson Sander

Saudações a você meu amigo, minha amiga leitora, a você admirador do trabalho que vem nos acompanhando desde 2010 e com a sua participação e interesse contribui consideravelmente para o crescimento do Point dos Amores. Todos os artigos do Point dos Amores tem por finalidade agregar valores e incentivar as pessoas independentemente do nivel de escolaridade e de classe social a se tornarem auto pesquisadoras do comportamento humano e assim buscar o auto aperfeiçoamento.


Nossos artigos trazendo sempre uma sintese dos diversos assuntos do comportamento humano das areas da ciencia, psicologia, parapsicologia, metafisica, fisica quantica e espiritualidade propicia ao leitor um aprendizado rápido de temas que a principio parecem complexos, mas com o estilo de linguagem de Hudson Sander a explicação e a pratica tornam-se coisas de simples entendimento.


Seja bem vindo(a) e uma excelente leitura.

Point dos Amores

 

Estão distorcendo o conceito de prática sexual

 

O presente artigo tem como finalidade apresentar uma abordagem bem contextualizada acerca da pratica sexual dentro do nosso cotidiano e principalmente fazer um alerta a toda e qualquer pessoa que tomar contato com este artigo porque a sociedade atual está tomando um caminho do qual as futuras gerações se arrependerão amargamente da desgraça que nossa época construiu para eles.

 

Há um paradoxo existente em nossa sociedade que vem destruindo lentamente a psique das pessoas e as fazendo cometer práticas das quais se arrependem por todo o seu período de vida.

 

Para evitar repetição de conteúdo, oriento a você meu amigo leitor, minha amiga leitora que na primeira oportunidade leia um outro artigo de minha autoria denominado “Conteúdo proibido sobre sexo explicito” onde é abordado com mais clareza a distorção que estão fazendo na mente das pessoas no entendimento do que significa sexo e sua prática.

 

Mas para que você não perca o foco irei sintetizar a ideia principal de forma que seja possível você acompanhar as demais linhas alcançando a máxima compreensão possível.

 

Há uma técnica de manipulação das massas chamada de “transferência de identidade” que consiste em alterar (hackear) as sinapses cerebrais no exato momento em que o cérebro de uma pessoa está a arquivar o significado de determinada coisa, conceito ou pessoa.

 

Esta técnica de manipulação em massa, a transferência de identidade funciona da seguinte forma. Quando nascemos, quando somos ainda bebê usamos nossa capacidade cerebral para captar, organizar e classificar todos os estímulos externos de forma que ao longo de nossa existência já tenhamos um amontoado de informações sobre determinada ideia, coisa ou pessoa e não tenhamos que a cada vez que estamos diante de um estimulo externo fazer todo o processo de aprendizagem novamente.

 

Toda vez que você acorda pela manhã não é necessário você ter que aprender tudo de novo de como se locomover se apoiando sobre as duas pernas porque o seu cérebro já possui um conjunto de informações sobre como executar a tarefa de andar sobre as duas pernas.

 

Quando você vai aprender o que é dinheiro o seu cérebro capta, processa e arquiva os estímulos externos, absorvendo os conceitos de dinheiro que seus pais, amigos, parentes, vizinhos, bairro e cidade possuem sobre dinheiro.

 

E cada aprendizado possui um processo. E as pessoas que aplicam a técnica de transferência de identidade viram de forma bem sutil o fluxo dos registros cerebrais de uma pessoa sem ela sentir ao ponto que ela acredita piamente que “o pau é pedra” tudo porque alguém no exato momento que o cérebro dela iria arquivar o conceito em um lugar fez com que ela arquivasse o conceito em outro departamento do cérebro.

 

Sei que é um pouco complexo a explicação de como se processa a transferência de identidade, mas peço a você muita calma e paciência de forma que você entenda como funciona para que você entenda de fato o que este artigo quer alertar. Vamos continuar explicando a transferência de identidade, agora com exemplos mais amplos dentro do campo religioso, social, comercial para depois abordarmos o campo dos relacionamentos.

 

O sistema religioso que ai se encontra é o maior perito na aplicação da técnica da transferência de identidade, porque eles pegam conceitos divinos que existem há milênios, dissimulam que irão ensinar para a pessoa o caminho e quando a pessoa se abre para o aprendizado eles ensinam algo transferindo a identidade do ensinamento para outra coisa que não tem nada haver.

 

É clássico o conceito Deus, que aqui dispensa apresentações, eles ensinam que Deus é o Criador de tudo, ensinam que todas as coisas provem de Deus, e que Deus está em todas as coisas. Até aí tudo certo com o ensinamento, de agora em diante é que eles começam a transferir a identidade da idéia que você tem de Deus para eles próprios e inconscientemente você age como se o pregador fosse o próprio Deus e conscientemente você nem percebe.

 

Quando eles te dão o conceito de Deus, logo vem a pergunta: “aonde está Deus e como ele se comunica com a humanidade?”. É na hora da resposta que acontece a transferência de identidade, logo eles te ensinam “vem no culto ou na missa que aqui você busca a Deus, participe das atividades da congregação que assim você estará mais próximo de Deus”. Espera ai se Deus está em todo lugar porque que eu tenho que sair da minha casa pra encontrar ele?!

 

Este é o primeiro grande exemplo de transferência de identidade ligado à religião. Logo em seguida vem a pergunta: “A quem devo me dirigir para ter um encontro com Deus?”, logo te ensinam que o pastor, padre, bispo, presbítero ou papa são homens de Deus e o que eles te disserem são as palavras de Deus. Pera aí, se tudo é criado por Deus, inclusive o ser humano, porque um ser humano é homem de Deus e o outro não é. Onde estão as provas de que este Ser capaz de criar todas as formas de vida que se tem conhecimento delegou poderes especiais para certos indivíduos de carne e osso falar em nome dele.

 

E o que se percebe é que estes líderes religiosos começam a disseminar idéias de que somente a religião ou denominação a que ele é filiado presta e que as demais são frajutas. Se você conversar com um católico ele dirá que somente há uma única religião que é a católica apostólica romana e que as demais manifestações religiosas são seitas. Se você conversas com um evangélico ele dirá que o protestantismo é a verdadeira religião porque ela presta culto somente a um deus e não faz adoração de imagens.

 

E o porque da rivalidade entre os religiosos, tudo porque seus lideres exaltaram as suas agremiações e indiretamente falando que a outra não presta e que os que não pertencem as suas agremiações são seres inferiores dignos de pena e compaixão. Espera ai, se Deus é amor, misericórdia e bondade infinita, será ele que manda um matar, odiar e perseguir o outro. Não sei se você consegue entender, mas quando se tem conhecimento da transferência de identidade você começa a perceber que você vê uma coisa como se fosse outra e não fica consciente disto.

 

As vezes pode parecer que um artigo com o título “Alerta sobre os riscos da inversão de papéis durante o sexo” não tem nada haver com o que é feito no sistema religioso, mas meu amigo leitor, minha amiga leitora, até o final deste artigo lhe será demonstrado que na hora da prática sexual você leva todas estas transferências de identidade do sistema religioso para a cama e no final acaba experimentando depressões e angustias de toda a ordem.

 

Sem perder muito tempo e foco, vamos a alguns exemplos de transferência de identidade dentro do campo comercial. Detalhe, a grande maioria das pessoas no momento do ato sexual levam para a cama a sua religião, algumas empresas, levam, familiares, parentes, amigos e o mais importante que é ela mesma fica de fora, e isto será explicado nas linhas mais abaixo, mas antes vamos entender um pouco de transferência de identidade dentro da área comercial.

 

Você tem o sentimento de se sentir atraente, você tem o sentimento de se sentir importante, você tem o sentimento de se sentir amado e em paz. Estes são sentimentos que estão na constituição de todo ser humano seja dos mais antigos aos mais modernos.

 

O que as grandes empresas e corporações fazem, transferência de identidade, tirando da mente das pessoas os conceitos de atraente, de status, de amor, paz e tranquilidade e no lugar colocando os seus produtos ou serviços.

 

Muitas pessoas trocam o conceito de ser atraente por roupas ou perfumes da empresa A ou B. Tanto é que chegam ao ponto de humilhar um outro ser humano caso o mesmo não tenha roupas da empresa tal ou não use os perfumes da empresa X.

 

Muitas pessoas trocam o conceito de se sentir importante pelo carro da empresa tal ou casa construída pela empresa tal. Se você desejar saber mais sobre, repare no alto índices de suicídio de pessoas de alto poder aquisitivo ou com maior acesso a bens e serviços quando comparada com pessoas de limitações financeiras.

 

Muitos tem dentro de si que o conceito de se sentir importante é ter o carro do ano. Se dirigem a concessionária, se endividam por anos, passam restrições financeiras para custear os gastos do veículo e quando terminam de pagar a ultima parcela, ou antes disso quando o vizinho aparece com um carro mais novo a pessoa começa a entrar em depressão e fica cada vez mais frustrada. Muitas não percebem mas foram vítimas da transferência de identidade realizada por algumas empresas. A compra da casa própria segue o mesmo exemplo.

 

O elemento principal da transferência de identidade na área comercial está na inversão do conceito de paz e tranquilidade. Muitas pessoas acreditam que ter muitas somas de dinheiro é o conceito de ter paz e tranquilidade na vida e quando conseguem ter muito dinheiro se deparam que as obrigações que se tem por ganhar altas somas acabam tirando muito mais o sossego do que se a pessoa estivesse apenas vivendo com o básico. Não se está a falar que não se pode ter dinheiro, muito pelo contrário, está-se a falar que dinheiro é dinheiro, paz é paz e tranquilidade é tranquilidade, cada coisa é diferente, distinta e possuem regras de existência próprias.

 

Você até aqui já acompanhou exemplos de transferência de identidade no sistema religioso, e de transferência de identidade na área comercial. Pelo pouco que foi abordado você já pode perceber que milhões de pessoas sofrem por frustração vítimas desta ardilosa técnica de transferência de identidade. E calma porque agora é que vem a pior de todas as transferências de identidade, ou seja, aquelas advindas da nossa vizinhança.

 

As pessoas que vivem em sociedade recebem constantemente estímulos externos e buscam processar e memorizar tais estímulos e muitas pessoas habilidosas fazem a troca de conceitos no exato momento em que o cérebro humano vai registrar um estimulo.

 

E as pessoas de uma coletividade, neste caso, seus pais, amigos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho, etc., caso sejam vítimas de alguma transferência de identidade irá disseminar este conceito invertido ao ponto que todo um lugar acaba por ter aquele conceito invertido como realidade absoluta.

 

Um exemplo histórico é a Alemanha nazista, onde a sociedade achava que o universo teria de ser tal como eles eram e quem não fosse igual não tinha o direito de viver. O conceito de raça Ariana é advindo de postulados ocultistas que sustentam que o ciclo da humanidade no planeta Terra possui 7 estágios subdivididos em 7 períodos, e que a humanidade atual está no quinto período do 05ª estágio, e a este estagio da humanidade é dado o nome de raça Ariana.

 

As raças, ou seja, grupos de pessoas que viveram em períodos passados são dados o nome de adâmico, hiperbóreos, lemurianos, atlantes. A raça Ariana nos postulados ocultistas são todos os seres humanos que vivem ou viveram após o desaparecimento da Atlantida, isto englobando negros, brancos, índios, asiáticos europeus, aborígenes e por ai vai.

 

Só que o feito do regime nazista foi fazer uma transferência de identidade do conceito de raça ariana para tão somente as pessoas que estavam sob os seus domínios e todo e qualquer povo que não fosse dominado pelos nazistas não eram arianos.

 

Na nossa vizinhança acontece a mesma coisa, agregamos a nossa mente os conceitos, modo de pensar e estilo de vida das pessoas mais próximas e inevitavelmente podemos ser de forma irresistível puxado para ideias que não condizem com seu real significado.

 

A sociedade que incentiva cada vez mais o sexo é a mesma que o julga com hipocrisia

 

Aproveitando o ensejo do ultimo parágrafo vamos tratar sobre o maior paradoxo já disseminado na sociedade moderna acerca da sexualidade.

 

Muitas empresas fazendo o uso da técnica estudada neste artigo busca trocar na mente das pessoas a ideia de prazer pelos seus produtos ou serviços. Exemplo rápido é o das cervejas, onde nas propagandas há sempre mulheres jovens, belas, sedutoras se entregando aos encantos de um homem que ao consumir a cerveja da marca X passa a ser cobiçado.

 

Logo a mente dos homens associa que se eles estão se sentindo feios, basta beber a cerveja da marca X que todas as mulheres cairão aos seus pés. Este comendo fica registrado em suas mentes e eles não conseguem observar que quando vão aos botecos (lugar onde é fornecida a cerveja da propagada) só tem homens desprovidos de estética e as mulheres dificilmente passam na porta.

 

Esta estratégia de associar a ideia de prazer aos produtos e serviços e logo trazer a tona toda a força do sexo acaba por fazer com que cada vez mais e mais empresas provoquem a ideia de sexo nas pessoas. As propagandas, novelas, filmes, e outras abordagens culturais só abordam sexo....sexo...sexo, cada vez mais intensificando os estímulos externos que caem sobre a psique das pessoas fazendo com que a grande massa da população tenha a compreensão de que tudo na vida é sexo...sexo....sexo.

 

Diante desta abordagem nociva, a população acaba ajustando a sua ideia de existência humana a sexo onde vão a escola procurando ter experiências sexuais com os coleguinhas. Chegam na faculdade querem ter experiências sexuais até com a mesa do professor. Resolvem trabalhar para ter recursos financeiros para custear as suas experiências sexuais. E quando a idade chega, entram em depressão por não mais fazer sexo como antigamente. Ou seja, o projeto de vida do ser humano moderno é fazer sexo e nada mais.

 

E com o passar dos tempos os estímulos externos estão ficando consideravelmente violentos e as pessoas estão cada vez mais procurando sexo, e quanto mais fazem, mais querem fazer. Só que este impulso é um impulso instintivo e animalesco onde as pessoas não medem as consequências de se praticar sexo com diversos parceiros sexuais.

 

Para você se aprofundar com inteligência no conceito e compreensão do sexo, recomendo um outro artigo de minha autoria “O maior segredo de todos os tempos sobre o sexo”.

 

Continuando, as pessoas começam a fazer sexo de forma desenfreada e irresponsável e quando um determinado grupo de pessoas toma conhecimento de uma prática sexual mais liberal, logo rotulam a pessoa como vagabundo ou vagabunda, promiscuo ou promiscua, libertino ou libertina e outros termos do gênero. As pessoas como não tem consciência das investidas de transferência de identidade, ficam sem saber o que fazer da vida porque a mesma sociedade que a incentiva 24 horas por dia a fazer sexo é a mesma sociedade que a julga com hipocrisia a pessoa tratando-a como ser inferior.

 

E cada vez mais com o passar dos tempos, este paradoxo da sociedade está ficando cada vez mais intenso e se não houver um choque de realidade com uma tomada de consciência todos nós desgraçaremos as próximas gerações.

 

 

O nosso século está criando humanos frustrados e sexualmente infelizes

 

O nosso modelo atual de sociedade está comprovadamente defasado, este não cria seres humanos mais capacitados, fortes e saudáveis a ponto de poder contribuir para a evolução da coletividade e sim pessoas viciadas, doentes mental e fisicamente, altamente incapazes de raciocinar por si mesmas e empregam todos os seus esforços apenas após comandos de terceiros.

 

E tudo começa lá na primeira infância. De inicio tudo começa com o amor ou a falta dele que a criança recebe na família. Se a família é formada por pais equilibrados emocionalmente, o que é cada vez mais raro, a pessoa consegue amenizar os impactos desta onda tremenda e irresponsável de transferência de identidade.

 

O mais comum é a criança nascer em lar de pais emocionalmente desequilibrados, e as vezes em lares onde se faz presente apenas a figura da mãe ou apenas a figura do pai.

 

Sempre quando há o desequilíbrio emocional no lar ou quando há a ausência de um dos pais a criança inconscientemente vai tentar buscar na escola o suprimento que não encontra em casa.

 

E se quase todas as crianças vivem em lares compostos por pais emocionalmente desequilibrados, como que elas carentes vão poder auxiliar com sabedoria os coleguinhas. A consequência imediata na escolinha é a rejeição ou aceitação da criança na pequena sociedade que ali se forma. A regra geral é a experimentação da rejeição seja porque a pessoa é gorda, seja porque ela é magra, seja porque é negra, seja porque é branca demais, seja porque é alta, seja porque é baixa. Não importa como a criança é ela vai experimentar alguma forma de rejeição na escola.

 

Esta criança começa a crescer, após nascer em um lar de pais emocionalmente desequilibrados ou ausentes, após experimentar o sentimento de rejeição na primeira infância, esta criança agora adolescente após ver nos cinemas e na televisão os apelos sexuais começa a estudar quem será o coleguinha ou a coleguinha que personificará o modelo de gato ou de gata, de gostoso ou gostosa da classe.

 

E, por mais assustador que possa aparecer 90% dos adolescentes são sexualmente rejeitados em uma classe e apenas 10% igualmente cobiçados pelos 90%. Isto é toda uma classe cobiça namorar apenas os mais “bonitos” ou “bonitas” e os mais ou menos são fortemente rejeitados e esta rejeição afetiva, somada com a rejeição social na primeira infância começam a modelar a personalidade do adolescente que agora caminha para a vida adulta.

 

A menos que você que está lendo este artigo tenha tido a sorte grande de jamais ter experimentado tipo nenhum de rejeição, seja na escolinha ou nos ensinos fundamental e médio, pode interromper a leitura e puxar na memória como que era o seu dia a dia na escolinha e como que foi a sua adolescência na escola.

 

Se por ventura no ano 2000 quando o autor deste artigo estava com 13 anos de idade aparecesse alguém que dissesse “em 14 anos você será um homem fortemente admirado pelas mulheres, consideravelmente respeitado pelos homens e tanto homens como mulheres terão em suas ideias sobre relacionamento parâmetro para a vida cotidiana deles”, certamente eu gargalharia de soluçar falando que seria a coisa mais absurda de acontecer já que com 13 anos eu era cobiçado só por uma ou outra coleguinha, que a menina mais linda da sala era afim do fulano e que os manos eram mais resolvidos com as garotas do que eu.

 

Este era o contexto e visão de mundo do autor deste artigo quando tinha 13 anos de idade. Só que o que aconteceu no meio do caminho que mudou radicalmente a visão de mundo daquele garoto absurdamente tímido e medroso quando o assunto era relacionamentos, que despertava pouco ou nenhum interesse nas garotas a ponto de o transformá-lo em um dos escritores de relacionamentos afetivos mais lidos da internet brasileira, com publico de ambos os sexos e de todas as idades e níveis de relacionamentos?

 

A resposta é simples, o autor deste artigo não cresceu na cidade onde reside atualmente. Quando ao completar 18 anos o autor deste artigo mudou-se para Juiz de Fora/MG, se deparou com conceitos e visões de mundo de realidade completamente diferentes daqueles experimentados anteriormente. 

 

Tudo era novidade, e todos os estímulos externos eram completamente diferentes. Resumindo a quebra nas transferências de identidade experimentadas pelo publico das diferentes cidades permitiu que aquela visão de mundo onde a timidez, o medo de interação e o modelo de rejeição entrasse em colapso, dando lugar para novos estímulos.

 

Ou seja, se não houvesse uma mudança tão drástica e radical nos conceitos colocados na mente do autor deste artigo, certamente hoje as pessoas ainda estariam sendo vítimas de charlatões e estelionatários na internet que iriam apresentar os relacionamentos afetivos como moeda de troca por momentos inúteis de prazer.

 

O que se quis demonstrar com esta abordagem pessoal do autor do artigo é que quando se chega a vida adulta, se você não se desprender dos conceitos de rejeição que você aprimorou durante toda a sua vida escolar, você acreditará cegamente que o mundo não gosta de você.

 

E quando isto acontece você acaba por não ter vontade própria dentro dos relacionamentos afetivos, porque você inconscientemente começa a apedrejar o seu parceiro ou parceira por ele não te rejeitar, já que durante toda a sua formação escolar diariamente você experimentava a sensação de rejeição em algum nível.

 

Esta noção de que é vontade divina que sejamos rejeitados porque é da nossa natureza, já que era a única forma palpável de realidade que experimentávamos na escola é onde se encontra toda a chave da frustração nos relacionamentos afetivos, tudo porque fomos acostumados a sempre se interessar pela menina mais bonita ou pelo “gatinho da escola” como diriam as meninas, razão a qual explica o forte impulso de traição nos relacionamentos adultos.

 

Toda a traição tem como fundamento o habito da escola de jamais aceitar a ideia de que podemos ser aceitos e amados por quem realmente desejamos. Sempre as pessoas estão acostumadas a correr atrás e serem ignoradas pelo alvo de seus afetos e no dia em que acha-se a pessoa com a qual conseguir-se-á evoluir elas acabam por cometer uma serie de atos que as fazem voltar aquele eterno estágio de experimentação da rejeição.

 

A única alternativa, a principio de contornar este problema é se desprendendo dos conceitos errados sobre a vida que nos foi ensinado até o presente momento.

 

Estão invertendo os papeis, relacionamento a dois está sendo por conveniência e não por amor

 

Eis a maior tragédia dos nossos tempos modernos, com certeza você se lembra que no inicio deste artigo foi apresentada a técnica da transferência de identidade e sua utilização pelo sistema religioso, pelo comercio e pela sociedade.

 

Com uma sociedade programada para viver de forma artificial não se poderia esperar que quando chegasse na intimidade, as pessoas estariam aptas a evoluir e manifestar na sua máxima expressão o sentimento do amor.

 

O que se percebe atualmente, que é o tema principal do alerta deste artigo, é que as pessoas se relacionam afetivamente pelos mais variados motivos, menos por amor. Não se diz um amor carnal, mas sim um sentimento de contribuir para a evolução do ser amado e sentir a contrapartida na mesma proporção.

 

Com a inversão de papeis no conceito de relacionamento que atualmente a sociedade experimenta, muitas pessoas se relacionam de forma estável com as outras mais por medo ou por desestímulo de buscar testar as suas convicções do que realmente por amor. E pode-se afirmar sem medo de errar que o máximo que a humanidade atual consegue chegar dentro de um relacionamento é conseguir manter o sentimento de paixão por um maior período de tempo.

 

Todos “amam” até o momento em que não se é possível mais impor a vontade dos egos sobre parceiro ou parceira sexual. Após uma infinidade de sins a verbalização de um único “não” é capaz de deletar todo um pseudo sentimento de amor e transforma-lo em ira onde a pessoa tem a coragem de usar dos artifícios mais vis para tentar arruinar aquele que até dias antes era considerado o amor da vida.

 

Será que o verdadeiro amor tem o poder de se converter em ira e ódio apenas por se negar um capricho? Este é o que se encontra hoje na sociedade moderna.

 

Em um dos livros digitais (e-books) mais vendidos do autor do artigo encontra-se o livro Mestre em Sedução, e uma das abordagens que é feita logo no primeiro capítulo traz sete principais medos que impedem a pessoa de se auto realizar dentro de um relacionamento que são: o medo da pobreza, o medo da carência, o medo da doença, o medo da velhice, o medo de perder o amor de alguém, dentre outros.

 

O medo da pobreza leva principalmente as mulheres a se entregarem a homens que embora tenham algumas posses ou recursos são desprovidos de caráter e elas estão dispostas a vender a sua dignidade em troca de um pseudo conforto. O medo da velhice é a causa principal dos maiores erros cometidos dentro dos relacionamentos, vez que muitas pessoas casam cedo, sem estarem conscientes do que estão fazendo, tem filhos sem ter o discernimento do que é ser tutor temporário da evolução de um ser humano.

 

Muitas pessoas, as vezes quando percebem que cometeram um erro em manter um relacionamento com uma pessoa, preferem abdicar da dignidade e abrir mão da sua paz de espírito para insistir em um relacionamento falido e sem futuro, muitas das vezes desgraçando o ciclo existencial de outras pessoas instigando-as à prática do adultério.

 

A grande questão que há anos está sendo investigadas pelo autor deste artigo é “Porque as pessoas optam por ter um parceiro ou parceira para apresentar para a sociedade e outro parceiro ou parceira para vivenciar momentos de intimidade?”. Logicamente seria mais fácil a pessoa reconhecer que errou em tentar levar adiante um relacionamento com alguém que não colabora em nada para a evolução mutua do casal do que sofrer e trazer sobre si ainda mais sofrimento.

 

Na realidade o que se nota é que as pessoas tem uma forte resistência em admitir para si e para a sociedade que cometeu um erro, que falhou nos cálculos de um projeto, que não teve a sapiência o suficiente para acertar o caminho a seguir em frente, ao passo que a coisa mais dignificante para o ser humano é confessar para si e para o mundo que é um ser que comete falhas, isto é o ato mais libertador da humanidade pois uma vez que as pessoas não esperam nada de excepcional de você, você tem todo o tempo do mundo para fazer prodígios e superar as expectativas dos pessimista.

 

Não se engane que trabalhar para se libertar dos efeitos nocivos da transferência de identidade praticada pelas empresas, sistema religioso e demais pessoas é tarefa fácil. Pode-se dizer que é coisa que pode levar anos para ser revertido os efeitos secundários, isto se a pessoa tiver a mente aberta para mudanças. Mas o esforço da tentativa é mais gratificante do que a própria conquista.

 

 

O estresse da sociedade moderna afundará os relacionamentos afetivos das próximas gerações

 

Os tempos modernos podem ser resumidos em poucas linhas. Você nasce na maioria das vezes em um lar de pais emocionalmente despreparados, muitas das vezes você simplesmente nasceu – porque mais de 80% dos nascimentos são frutos de acidentes sexuais e não de planejamento.

 

Passa a infância inteira acreditando que o coleguinha ou a coleguinha possui coisas melhores que você. Chega a adolescência fazendo as maiores bizarrices para ver se o mundo nota que você existe e nada. Chega na vida adulta você tem que se matar para garantir a sua sobrevivência e quando chega a velhice, não se sabe o que fazer porque não aprendeu nada diferente do que se matar para garantir o sustento.

 

E o desenvolvimento na vida a dois, aonde fica neste contexto? Pois é, os relacionamentos afetivos são prioridades secundárias na vida das pessoas da sociedade atual. Na adolescência, a prioridade é colecionar o máximo de experiências afetivas. Na vida adulta a prioridade é conseguir sobreviver a pressão de conseguir ter recursos para garantir o sustento e o desenvolvimento na vida a dois, aonde fica?

 

É de fato assustador quando se analisa uma sociedade e observa que o principal motivo das frustrações e depressões do ser humano sequer merece a atenção dele.

 

Ninguém (salvo raríssimos casos) se prepara internamente para um relacionamento afetivo. Medita, avalia os seus projetos de médio e longo prazo, e sequer pensa como passar por esta espessa cortina de pressão da sociedade moderna.

 

Se as pessoas planejassem a sua vida afetiva de forma coerente dificilmente haveria altos índices de adultério, depressão e frustração. E sem sombras de dúvidas, quando não se sabe o que se quer da vida a dois, qualquer coisa serve e não deveria ser assim.

 

Certamente você deveria, caso ainda não tenha planejado a sua vida a dois realizar um planejamento, calculando as expectativas e anseios e projetando como será esta evolução de dois seres dentro deste cenário caótico.

 

 

Alternativas de se alcançar a maturidade sexual

 

A maturidade sexual pode ser alcançada com uma preparação interna dentro do seu intimo de forma que os seus veículos de manifestação da consciência estejam preparados para lidar com a tarefa de evoluir com outro ser humano dentro de uma sociedade tão caótica e cada vez mais decadente.

 

Para meditar, não precisa de nada além de 05 minutos diários para iniciantes. Basta apenas você sentar em um lugar confortável fechar os olhos e prestar atenção apenas na sua respiração, no ar saindo e entrando do seu corpo. Apenas fazendo isto você consegue quebrar consideravelmente o processamento dos estímulos externos e assim impede com que as empresas, e demais pessoas realizem em sua mente subconsciente a técnica da transferência de identidade. Se você conseguir fazer 10 minutos diários melhor ainda. E de 10 em 10 dias sinta-se a vontade para aumentar em 03 minutos o tempo de você permanecer em silencio interior.

 

Fazendo isto é possível a sua percepção de realidade no que diz respeito sobre relacionamentos afetivos se refinar constantemente e você conseguirá estar maduro para lidar com esta missão cada vez mais complexa de não apenas estar vivenciando um relacionamento afetivo, mas também ter condições de mantê-lo em um alto nível sem hipocrisia.

 

A sua mente ela é mais valiosa do que ouro, diamante petróleo ou dinheiro, porque as pessoas mais influentes da sociedade movimentam milhões e milhões em dinheiro para conseguir ter o domínio de sua mente. Para afastar você ao máximo de chegar perto do estrondoso barulho do seu silencio interior.

 

Colocam os melhores atores para lhe passar uma ideia equivocada ou ultrapassada, gastam fortunas com filmes para impactar a sua visão de mundo. São capazes até de se passar por seres sagrados, fingindo ser mandatários da vontade divina, tudo isto para assumir antes de você o controle de sua mente.

 

Por favor, se você acompanha os meus escritos, você sabe que não sou de pedir nada de meus leitores, caso você esteja tendo contato pela primeira vez com os meus escritos, não sou de fazer pedidos, mas tem algo que vem me incomodando há tempos e certamente ficarei um pouco em paz se você fizer algo simples que vou descrever a seguir.

 

Sabemos que não podemos mudar o mundo de uma única vez, mas podemos fazer pequenas alterações no fluxo de energia dos acontecimentos, mudando suavemente a direção dos fatos. Converse com seus amigos, parentes e familiares mais próximos sobre o risco letal que é para a mente das pessoas o uso predatório e irresponsável da técnica da transferência de identidade.

 

As pessoas estão se relacionando com as outras porque estão fazendo a transferência de identidade do conceito de amor para o conceito de prática sexual pura e simples. Nossos jovens estão se relacionando apenas por vontade de praticar sexo e não está tendo ninguém para ensiná-los a ter uma visão diferente de relacionamento afetivo.

 

Há seres humanos que estão vindo ao mundo como fruto destas praticas de sexo irracional, e meu amigo leitor, minha amiga leitora, você tem a capacidade de imaginar se 70% dos próximos nascimentos pelos 50 anos seguintes (meio século) no planeta forem frutos desta troca de identidade dos conceitos amor por prática de sexo pura e simples? Como serão os costumes da sociedade daqui a 50 anos?

 

A cada pessoa que você devolve a ela a capacidade de raciocinar por ela mesma você retarda em alguns meses ou anos o caos completo.

 

Se você apenas conversar com seu melhor amigo ou amiga sobre este artigo e ele ou ela entender e agir diferente, você livrou sem perceber toda a geração futura daquela pessoa de entrar neste androidismo doentio que se alastra.

 

A cada meditação do autor deste artigo sobre o avanço da perda acelerada do conceito de amor entre casais e a sua substituição pelo conceito de prática de sexo depravado é impossível dissociar o sentimento de pesar com gerações inteiras que podem viver sobre a face da Terra sem jamais ter ouvido falar o que significa família ou o que significa um casal vencer juntos uma adversidade e dar a um ser humano condições de evoluir de forma saudável neste planeta.

 

Por mais que possa parecer difícil, tome uma postura ativa com relação a sua evolução no campo afetivo, não deixe ideias que agridem a evolução normal da raça humana serem os seus princípios. Lembre-se....lembre-se...lembre-se você está aqui no planeta Terra para evoluir e se caso não deseje evoluir não desgrace a evolução alheia, não fomente nenhum vicio e nem incentive práticas que deteriorem a psique das pessoas.

 

Por fim, tenha sempre em mente, apenas uma pessoa que você conseguir orientá-la no que foi dito neste artigo, você estará libertando todas as gerações futuras daquela pessoa desta decadência que assola a nossa sociedade moderna. Você tem o poder e ele está na contemplação do silencio quando estiveres sozinho e no uso saudável das palavras quando estiveres acompanhado.

 

 

Artigos de Hudson Sander

O espiritualista moderno | O subconsciente e os relacionamentos afetivos | Sim é possivel libertar-se do carma pela meditação | Energia, consciencia e relacionamentos | Alerta sobre os riscos da inversao de papeis durante o sexo | Analise extrafisica da homossexualidade | O maior segredo de todos os tempos sobre o sexo | Porque as pessoas sao infelizes ao viver a felicidade | Multi existencialismo nos relacionamentos afetivos | Leitura da reencarnacao dentro dos relacionamentos afetivos | Dia a dia no relacionamento a dois: realidade vs. ilusao | A realidade social dos relacionamentos | Conteudo proibido sobre sexo explicito | Você está realmente preparado para amar? | Verdades ocultas sobre o mundo da sedução n.3 | Verdades ocultas sobre o mundo da sedução n.2 | Verdades ocultas sobre o mundo da sedução n.1 | Segundos fatais: quando seduzir se torna um crime de morte | Segredos para seduzir intensamente sua namorada | Segredos para seduzir intensamente seu namorado | Relacionamentos doentios | Que tal se desfazer dos seus medos do passado? | Prostituicao mental | Porque é tão facil homens enganar mulheres | Porque é mais fácil ainda mulheres enganar homens | Parceiros que mentem | Os perigos da carência | Os benefícios da vida a dois | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.7 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.6 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.5 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.4 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.3 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.2 | Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.1 | O que você precisa saber sobre os triangulos amorosos | O que todo homem deveria saber sobre a beleza feminina | O que os homens escondem das mulheres ao fazer sexo | O que as mulheres escondem dos homens ao fazer sexo | No mundo há pessoas e pessoas | Instinto selvagem: mulheres irresistívelmente sedutoras n.3 | Instinto selvagem: mulheres irresistívelmente sedutoras n.2 | Instinto selvagem: mulheres irresistívelmente sedutoras n.1 | Desvende a mente de uma namorada que trai | Desvende a mente de um namorado que trai | Descubra se você realmente sabe fazer sexo da forma devida | Dê uma chance ao amor | Como são os seus relacionamentos | Como fazer amizades sinceras | Amor bandido: seus prazeres e seus perigos | A mente sedutora e o dominio da vontade | A lei da atração e os seus riscos no jogo da sedução | A importância de uma boa escolha | Feminilidade e poder | Não tenha fracassos adquira experiencias | Mantenha a relação em alta | Controlando as emoções | Porque as pessoas se autosubestimam | Desprenda-se da crença dos erros e acertos | Descubra agora o seu maior inimigo no amor | Construa a sua felicidade começando hoje | Voce ama de fato ou so em pensamento? | Os prejuizos de não saber da sua importancia para os outros | Algumas dicas para voce usar a sua importancia no meio a seu favor | A importancia da dor na sua caminhada rumo a felicidade | Relacionamentos e relacionamentos | Livre para reiniciar a caminhada | Direcione a força do amor | A incrivel magica das visualizações | Enganos do coração e como acordar a tempo | Cuidado para não entrar na oficina do diabo | Cuidado com o espelho do seu futuro | As armadilhas do ego |

Novidades do Point dos Amores